4 de out de 2011

Como se carrega um bebê??


A convidada extraordinária de hoje é a Vanessa Prudente do blog Porta Filho (Hã?Como assim?)
Meninas resolveu acontecer de tudo aqui no lar doce lar das Donas Mocinhas: com o papai, comigo e a Emily, nada muito grave. E tendo que dar conta de toda casa sozinha, papinha, cuidar do maridão, da Emily e um post para vocês. Aceitei a ajuda da Van e ela com todo carinho do mundo, escreveu um post para nós. 

Vamos curtir o post dela? Bora lá...


Quando engravidei logo pensei, daqui um tempinho vou ter um bebê em meus braços e agora???

Como se carrega um bebê?

Eu sempre carreguei os filhos alheios, mas o meu como carregar???

Vamos combinar que os filhos dos outros é tudo fácil, porque se ele reclamar você devolve para a mãe e está tudo certo, mas e agora o filho é meu ele vai chorar e vão me entregar.
O que fazer?

Nunca fiz exercícios para os braços, sempre me gabei de ter pernas fortes, mas do que servem as pernas? Para carregar a Sophia não serve.

Eu com a maternidade me reinventei de todo jeito.... e hoje descobri uma função para meu braço esquerdo, morto até então, hoje ele é meu faz tudo sem ele não sei viver, como fazer comida com um bebê chorando? Carregando o bebê no braço esquerdo.

Mas qual a maneira correta de carregar um bebê?

Descobri depois que a Sophia nasceu várias formas novas de se carregar um bebê, no bom e velho canguru, no novo sling e suas formas.
Carregar o bebê diminui o choro, faz com que ele se sinta seguro, fora que o cheiro e os sons da mamãe acalmam o pequeno ser vivente nesse mundo louco. A temperatura da mãe, regula a temperatura do bebê, fora que melhora o sistema digestivo.

Lógico que ainda temos uma outra vantagem a mão esquerda inútil volta a ter a inutilidade de sempre e fica livre.

Eu me achando a moderna fiz a aquisição de vários tipos de carregadores, depois descobri que isso vem sendo feito há anos por várias mães.

O que importa não é forma de se carregar o seu bebê e sim carregar.

E as mães meio que por instinto fazem uma barriga de transição para seus filhos, é assim em várias culturas pelo mundo afora.

Uma mãe, sempre é um porta filho, independente da forma de se carregar.

Quem nunca quis um colo mesmo depois de grande? Eu quis várias vezes...

Gente e fala sério tem coisa melhor que colo de mãe????

TEM CHEIRO DE FILHO!!!!!!!!!!!!


Van, obrigada por compartilhar com nós o post. Adorei!!
Ah, Donas Mocinhas e está chegando o dia do 2º post da colaboradora Thaíla Toledo.
Beijos mamães!!!
Comentários
0 Comentários

0 Comentários:

Postar um comentário

4 anos de blog? Uau!! Já fui tentante, já estive gravidinha e hoje mamãe da Emily que já está com seus 3 anos. Já fomos Mamãe de Primeira Viagem 2010, já fomos Dona Mocinha. E hoje somos o que VOCÊ preferir.
Seja bem vindo ao nosso mundo de muitos aprendizados e fique a vontade para comentar.
Te aguardamos!!

Os artigos desse blog são de direito reservado.
Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.