10 de set de 2012

É o Momento de Deschupar??


Ahaaaaaaaaaa, olha eu aqui....

Saudadeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee, muitas saudades daqui!!

Olha eu aqui ainda sem me adequar a rotina, em falta com o blog, atrasada, embolada, já pensei em encerrar/acabar com o blog, mas depois desisti, enfim, essa sou eu....rsrs. Vocês me aceitam assim mesmo? Diiiz que sim..rs.

Se antes de ser mãe eu já era embolada, agora mãe de uma terroristinha de 1 ano e “quase” 9 meses então, xiiiii...

Emily – “minha menina moça”




Aiiin "Jess", ela está crescendo rápido demais... Socorroo! rs...

Estamos entrando na fase mocinha dela, agora é “bolcha” (bolsas, não sai de casa de jeito nenhum sem uma bolsa)...rs, “ópilos” (óculos escuro, esse ela só faz graça para tirar foto, e comooo gosta de uma foto..rs) e  “pepeta” (chupeta, heeein? Pois é falamos disso logo mais..rs).

Ela está uma fofa, a cada dia descubro é foi melhor que o anterior, é uma palavra nova aqui, um abraço inesperado ali, um beijo tudo de bom de “bom dia” todos os dias e aquele “mamãe!!” que faz eu me sentir a “super-heroína”, e ai cai a ficha “caracaa eu sou mãe mesmo? Que tudooo”. Tipo toda menina sonha em ser chamada de “mamãe”, desde quando brincamos de boneca não é mesmo? rs.

Esses dias eu abri minha maleta de brincos, pulseiras, anéis e ela veio toda, toda. Cheia de propriedade, sentou do meu lado e começou "esse, mamãe?". Ain que tudo... Fui vistoriando, mas fui deixando ela explorar e fiquei passada que ela escolheu pra ela umas pulseirinhas com bolinhas brancas combinando com a roupa dela..rs. Ai eu já fui longe, fiquei imaginando ela maior e nós indo a manicure, as compras juntas, já pensou que tudo??rs.

Acho que serei o tipo da "mãe amigona" sabe? Bom, veremos né?rs.

Momento de Deschupetar ?!


Ai nem me fale na danada da “pepeta”, é pepeta pra ir no banheiro, pepeta pra sair da escolinha, pepeta pra brincar, pepeta e pepeta...

Desde quando ela nasceu, ela usava a chupeta só no meio da noite. Mas depois que começou a escolinha passou a usar chupeta pra tudo. E não dá não pra ver o chororo que é, mas não é qualquer chororo não, é um berreiro com direito a muitaas repetições "tete, tete mamãe, tete papai, teteeeee" e tudo mais..rsrs.

Então conversei e pedi ajuda para as "tias" da escolinha, pra elas darem uma “brecada” com a chupeta, além do mais elas tem tantas atividades com as crianças que conseguem puxar a atenção da Mimi e de outras crianças, desfocando a atenção da bendita borracha né?..rsrs. 

E "bingo" deu certo, reduziu e muito. Mas é batata, ela saiu da escolinha, entrou no carro e lá vem "pepeta mamãe". Agora estamos na fase de adaptação da nova regrinha, se vamos a rua, então é sem chupeta. Mas vocês não tem ideia do escândalo que ela tem feito, dá uma dó que só e ai voltamos, conversamos com ela, fechamos a porta mesmo e falamos "então não vamos mais", no começo deu certo, ela tirava, mas depois que um dia ela fez um chororô tipo sentida mesmo sabe? Ai demos. E depois "ploft", ela tem feito o tal chororô de lágrimas acho que para nos sensibilizar. Então agora hora da certo e hora não, por que fico pensando se não estou sendo muito dura e deixo ela ir com a chupeta até a hora que percebo que ela está distraída e tiro a chupeta e coloco na bolsinha dela sem que ela perceba.

A febre é tanta que esses dias na hora de ela decidir entre a chupeta rosa ou lilás, ela colocou logo as duas na boca, ai senhor, socorro!!!rsrs.

Ai tem aquelas dicas das avós, bisavós de colocar no:

- Café: aqui não adiantaria, pois ela já experimentou café e adora. Damos ocasionalmente, bem ocasionalmente mesmo um gole ou outro e ela dá aquela segurada na xícara para tomar mais. Ou seja, iria ser um presente "pepeta + café"..rsrsrs.

- Limão: é igualzinha a mãe, adoora um limão, também não daria certo.

- Pimenta: não tenho coragem não, oooh dó..rs.

Não deve ser precipitação minha né?? Quais outras técnicas para deschupetar? Bora ver juntas..rs

Apredendendo um pouco com a Dra. Ivani do Pediatrio

Segundo estas orientações  da Academia Americana de Pediatria, o uso da chupeta seria ideal até se completar o primeiro ano de vida, quando ela deveria ser retirada. Segundo alguns especialistas, o período entre um ano e um ano e meio seria o correto para a retirada da chupeta, uma vez que, após um ano de idade, a necessidade de sucção diminui muito e a chupeta passa a ser apenas um hábito. Porém, o que se observa na prática não é bem isso. As crianças acabam chupando a chupeta por mais tempo e os pais vão deixando, porque não têm muita coragem de tirar, temendo quase a “terceira guerra mundial”.  [quase isso..kkk]

E, cada vez vai ficando mais difícil retirá-la e maior deformação na arcada dentária vai ocorrendo. Se a chupeta é retirada até três anos, a arcada dentária costuma voltar bem próxima do normal, mas quando se permite o uso além desta idade, fica mais difícil melhorar sozinha. Portanto, se sua criança já está com dois anos e chupa chupeta, prepare-se para retirá-la. [quase lá, xiiiii]

Muitas vezes o processo é bem mais fácil do que os pais imaginam. Algumas crianças se conformam e logo se adaptam sem o “bico” para chupar. Outras já são mais resistentes, batendo o pé e “resistindo” um pouco mais à nova situação. Mas, no final das contas, acabam se acostumando. Portanto, só tirando para saber. 
Pode-se retirar a chupeta de duas formas: de uma só vez ou aos pouquinhos. Para as crianças que são maiores de dois anos e já são “chupadoras contumazes”, pode ser mais difícil tirar de uma vez só. Para se tirar aos poucos, primeiro se combina que a chupeta é só em casa [óoo estamos no caminho certo..rs]. Nada de chupar na escola, no carro ou em qualquer outro lugar. Depois de uns dez dias, se combina que a chupeta só vai ser dada na hora de dormir. E, finalmente, após mais uns dez dias, se retira a chupeta, pois “você já é um(a) mocinho(a)”! [é, acho que estou na 1ºfase já algum tempo..rsrs]. Pode acontecer um pouco de choro nos primeiros dias, mas a criança vai se acostumar.

Retirando a chupeta de uma forma ou de outra, é importante seguir algumas regrinhas básicas:

·         Uma vez iniciada a retirada, NUNCA, em hipótese alguma, volte atrás.
·         Seja firme e encare a retirada da chupeta como um passo à frente no desenvolvimento da criança.
·         Uma vez retirada(s) a(s) chupeta(s), JOGUE-A(S) FORA, inclusive as da casa da vovó.
·         Se a sua criança quer a chupeta de volta, não dê bronca nem a faça sentir-se mal. Seja paciente, mas enfática, dizendo que a chupeta se foi e não volta.
·         Sempre repita e elogie, que “Agora você não é mais bebê. O bebê ficou mocinho(a)!”
·         Dê um bichinho de pelúcia de presente, para fazer companhia à noite, no lugar da chupeta
·         Procure não retirar a chupeta em épocas de mudança, como o início da escola, a chegada de um irmãozinho, a retirada das fraldas ou a mudança de casa

Algumas dicas para retirar a chupeta:
·         Molhe a chupeta em água com detergente, para ficar com gosto ruim (não há problema engolir restos de detergente)
·         Faça furos na chupeta, para que ela rasgue, e diga que a chupeta quebrou e precisa ir para o lixo
·         Combine com o dentista ou pediatra para que digam que a chupeta está fazendo mal para os dentes e precisa ser retirada

Crie estórias que facilitem a retirada. Vale tudo, mas vou dar alguns exemplos:
·         Diga que a fada da chupeta (ou o coelhinho da Páscoa, ou o Papai Noel) levou a chupeta e deixou um ursinho de pelúcia no lugar (com um bilhete explicando)
·         Coloque uma foto de um ladrão sendo preso por um policial e diga que isto aconteceu porque ele roubou a chupeta. Cole na geladeira a foto e repita a mesma estória sempre que a criança lembrar e pedir a chupeta [hahahahaha, me acabei de rir aqui]
·         Amarre a chupeta em alguns balões de hélio e solte, para ela ser levada para um bebê sem chupeta que mora na lua


Hahahaha e ai mamães de 1º viagem como eu, o que acharam? Eu adorei a explicação, as dicas, show, até fiquei mais empolgada, ri demais com a da foto do ladrão e do gás hélio, deve funcionar mesmo..rs.

E pude ver que não estou precipitada não, está na hora certa, pois se os especialistas dizem que o ideal é uso da chupeta ate 1 ano e que deve-se preocupar após os 3 anos, estamos na média então né?

Mas também disseram que a partir dos 2 anos pode ser mais difícil, xiiiiii!!!!

Bom, cada dia é uma novidade, mas também é um novo desafio pra lidar com essas pequenas(os) né?rs.

E para finalizar vamos de fotos??

     


     


3 comentários:

  1. ela tá linda e enorme!!
    Concordo com o DR. uma vez decidir tirar, não pode voltar atrás.
    Aqui foi fácil tirar a chupeta, porque Bryan praticamente só dormia com ela, então com 1 ano e 9 meses decidi que era hora de parar, escondi a chupeta e ele chorou um pouco, mas acabou dormindo de tão cansado. E foi assim mais dois dias, e depois ele já não queria mais.bjos

    ResponderExcluir
  2. aqui foi tranquilo pq eu pedi para as profs da creche esconder a chupeta dele la e elas conseguiram por tres dias ele nao pediu a pepe na escola mais chegava em casa ele pedia, mais um dia eu escondi mostrei q nao tava na mochila e falei q tinha perdido e ele chorou um pouquinho nos tres primeiros dias(mais só na hora de dormir)sem muitos escandalos...foi bem tranquilo.Agora to querendo tirar do Henrique assim q ele completar 1 ano e 6 meses (a mesma idade q tirei do Eduardo), vou tirar tbm.

    boa sorte e quando conseguir venha nos contar como foi!

    bjosss

    ResponderExcluir
  3. Oi , ta muito alindo aqui .
    Gostaria de saber como é que você faz essa personalização da sua bebe
    que Por sinal é muito muito linda♥

    Parabénss!

    ResponderExcluir

4 anos de blog? Uau!! Já fui tentante, já estive gravidinha e hoje mamãe da Emily que já está com seus 3 anos. Já fomos Mamãe de Primeira Viagem 2010, já fomos Dona Mocinha. E hoje somos o que VOCÊ preferir.
Seja bem vindo ao nosso mundo de muitos aprendizados e fique a vontade para comentar.
Te aguardamos!!

Os artigos desse blog são de direito reservado.
Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.