20 de out de 2011

Um tempo para mim - por Coach Michele Mesnik


Ouvi falar de muitas pessoas que a minha vida mudaria bastante depois que eu tivesse meu primeiro filho. E muda mesmo, porém esta mudança ocorre muito antes do nascimento dele (pelo menos para nós mulheres). Passei a sentir mais o cheiro das coisas, a não ser mais dona do meu sono, que aparecia quando eu menos esperava, como no trabalho ou ao dirigir. Isto sem falar na explosão de emoções. Fiquei encantada com toda a novidade que estava acontecendo comigo, com meu corpo e com o pequeno ser que estava dentro de mim. Até hoje me lembro com muita alegria das duas vezes em que estive grávida.

Mas o melhor veio depois. O nosso coração explode de amor ao ver o nosso bebezinho e você acha que o
 mundo ficou melhor somente porque aquela pessoinha existe. Apesar de tanta alegria, eu me sentia exausta e, por vezes, muito sozinha.

Em Chicago, onde meus filhos nasceram, fazia frio 9 meses por ano e eu não tinha muita companhia. Comecei a procurar blogs para saber o que outras mães sentiam, e descobri que sim, independente do país e da nacionalidade, nós mães passamos pelas mesmas coisas, temos as mesmas dúvidas.

Uma das coisas que descobri nesta jornada foi a necessidade de ter um tempinho só para mim. No começo, eu me sentia egoísta, mas este sentimento logo passou, pois a cada “escapada” eu voltava mais feliz para casa para ficar com
 a minha família.

Assim, ao acordar, eu escolhia um programa por dia, desde ir a livraria, tomar um chocolate quente na esquina ou caminhar pelo parque. Para mim, este tempo era sagrado. Esta atitude me lembra o que as aeromoças sempre anunciam: "em caso de emergência, coloque a máscara de oxigênio primeiro em você, e depois coloque nos outros". 

Fazer algo para nós nos recarrega a bateria para sermos a melhor mãe que podemos ser. Eu sei que é difícil, especialmente quando temos filhos muito pequenos. Mas podemos começar aos poucos, separando 10 minutos por dia para tomar um longo banho, depois 15 minutos para dar uma volta na esquina, ou simplesmente
 dormir... até você ter uma hora só para você. 

Amanhã será um novo dia. Que tal começá-lo planejando algo só para você? Depois me conte como foi, o que sentiu.

Um grande abraço.




4 comentários:

  1. Está corretíssima, pois mtas maes ficam no maior desleixe depois q têm filhos.
    ñ falo mto sobre o assunto pois sou suspeita para falar, afinal, ñ tenho filhos.
    mas, bom ler isso de alguém qjá os tem.
    bjokas!

    ResponderExcluir
  2. Falou tudo! Realmente é difícil começarmos a nos dar oportunidade de termos este tempo (ainda mais qnd o bb é pequeno) mas concordo que é necessário, sim! Faz uma diferença enorme qnd podemos tomar um banho de 20/30min, fazer a unha, sair para tomar um café com a amiga, ir na padaria caminhando sozinha...Com a ida do pequeno para escola no ano que vem, acho q ajudará o planejamento de tempo só para mim! É o lado positivo da coisa...rsrsrs! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Amei a idéia... eu até tiro, uma vez ou outra, um tempo pra mim. Mas cada vez mais me convenço de que preciso de um tempo diário. Ótimo post. Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, tô passando aqui pra divulgar um sorteio que Atelier Graça Veloso está realizando de um conj. de 3 peças para bebês, composto de toalha de capuz, babadouro e toalha de mão. Inscrições até o dia 26/10. Não perca!!!
    http://www.atelierveloso.com/

    Aguardamos sua visita e inscrição!!!
    Corra logo que faltam poucos dias para o sorteio!!!

    ResponderExcluir

4 anos de blog? Uau!! Já fui tentante, já estive gravidinha e hoje mamãe da Emily que já está com seus 3 anos. Já fomos Mamãe de Primeira Viagem 2010, já fomos Dona Mocinha. E hoje somos o que VOCÊ preferir.
Seja bem vindo ao nosso mundo de muitos aprendizados e fique a vontade para comentar.
Te aguardamos!!

Os artigos desse blog são de direito reservado.
Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.