30 de mai de 2011

Emily estranhando lugares e pessoas?haa não..rs




Pois é meninas, isso é o que tem me tirado a paz..rs


A Emily deu agora pra estranhar pessoas e lugares...começou com as titias-avós dela, que geralmente nos vemos 2 vezes por mês, as vezes mais vezes..mas pra ela, acredito que é um tempo considerável...

Eu que achava tudoo de bom, a Emily e sua simpatia, ria pra tudo e pra todos...até para os palmerenses..(olha a mancada, ela uma bombonzinha corinthiana nataa..kkk)...ia em todos os cólos...

E, de repente, ela começou a chorar de lágrimas, aquele choro de bebê sentido sabe?rs...

A última situação que me deixou em pânico, foi na igreja...como algumas de vocês sabem, sou da Congregação Cristã no Brasil...já levei ela várias vezes pra igreja, mas na semana passada não a levei e acabei não indo, já que ela estava tão gripada, febre e tals...15 dias

E foi o suficiente pra ela estranhar e muito, entrei eu na igreja com ela, achando que estava tudo dentro da normalidade, mas não cheguei nem a sentar e ela chorou de dar aqueles "mini-gritinhos" misturado com choro de desespero sabe?rsrs...lá fui eu pedir pra guardarem meu lugar e sai pra fora...com o choro dela ecoando pela igreja...(que vergonha)...

E nada fazia ela parar, minha mãe chegou e tentou entrar com ela...fracasso...mais choro e mais vergonha, eu saindo novamente com ela (antes mesmo de sentar) aos berros..rs..

Algumas irmãs, com a intenção de ajudar, piorou, pois ela olhava aqueles rostos desconhecidos e chorava mais ainda...

Só consegui entrar e ficar no culto, depois de ela dormir...durante o culto ela acordou (claro) e foi se acostumando com o local e ficou calminha...e nem eu entendo, mas depois do culto, ela estava novamente a simpatia de sempre, rindo pra todos...

Mas foi tipo inesquecível..rs...fiquei tão sem graça..rs
Isso foi no domingo, na 2ºfeira tratei de ir pra igreja novamente, pra ela se acostumar...rs..fui receosa, mas ela ficou super bem, entrou na igreja já dormindo..rs..acordou e ficou numa boa...ufaaa..rs

Confesso que não estou conseguindo entendê-la, em quais momentos e o que ela estranha...pois se ela estranha pessoas, pq depois do culto, ela estava rindo pra todos até mesmo para as pessoas que não estão em nosso cotidiano?

E esses dias nós fomos ao shopping, e ela ficou super bem, sem choros, sem estranhar...

Vaiii entender...aceito sugestões mamães mais ou com menos experieência..rs..




O que os especialistas falam sobre o assunto?

Antes seu bebê era uma figurinha sociável, ia de colo em colo numa boa e distribuía sorrisos por aí. De repente,sem você entender nada, ele passou a fazer cara feia para qualquer um que chega – incluindo gente da família – abre o maior berreiro quando o pegam no colo e só quer saber dos pais. Não, você não criou um anti-social! Seu filho está na fase de estranhar os outros, e, quer saber? Fique feliz! Essa é uma importante aquisição do ponto de vista psíquico, sinal de que seu bebê se tornou capaz de conceber um mundo além do familiar.

Esse comportamento geralmente aparece por volta dos 8 meses e costuma passar rápido, quando a criança começa a se aventurar nas primeiras palavras, em torno de 1 ano de idade. Até lá, os pais vão pagar alguns micos, fazer o que? Isso faz parte do desenvolvimento dos bebês – uns manifestam a estranheza com mais vigor, outros com menos, normal, varia de acordo com o temperamento da criança. Mas a regra é que todos os bebês passam por isso. É esperado e saudável, o estranho seria se eles não estranhassem.

Nos primeiros meses de vida, o mundo do bebê é sua mãe, seu seio e sua fome. Fora isso, tudo é estranho mesmo. Aos poucos, ele passa a embarcar um campo mais amplo: primeiro, reconhece aqueles mais próximos aos pais e depois os que não fazem parte do seu “clubinho”. Pode parecer esquisito, mas a verdade é que se antes o bebê não estranhava as pessoas com as quais não convivia é porque seu mundo não concebia a existência de tais pessoas. Para ele, só existia sua mãe, e mesmo o pai só entra na jogada depois de alguns meses. Então, perceber que existem outras pessoas no mundo além da própria mãe é uma imensa evolução.


Por isso, quando a avó chegar com os braços abertos para pegar o neto no colo e ele abrir o berreiro, explique que não é nada pessoal. Seu filho não é mal educado e nem a avó é mal-amada. O mundo dos bebês é diferente do nosso e o aprendizado dos bons modos sociais só fará sentido alguns anos mais tarde.

Saber de tudo isso alivia, claro, mas não acaba com o problema. Vai chegar a hora em que você terá de deixar seu filho com a babá,avó, tia ou afins e é bom estar preparada para lidar com a situação sem estresse. A psicanalista francesa Françoise Dolto dizia que os ambientes e pessoas precisam ter resquícios da mãe para se tornarem habitáveis psiquicamente pelo bebê. Isso significa que primeiro seu filho precisa perceber que você confia naquele “estranho”, e aí sim ele passará a confiar também, e se sentir confortável na companhia dele. O mesmo vale até mesmo para uma adaptação em ambientes como escola ou berçário. A criança vai ver que aquele é um terreno seguro quando a mãe transitar por ali numa boa.

O lance é apresentar pessoas novas à criança sempre na companhia da mãe. E fazer com que o bebê a veja se relacionando com esse estranho, para que ele seja percebido como alguém “do bem”.

De mais, não há motivo para stress. É um passo que seu filho está dando rumo ao desconhecido. Se ele age com precaução, ótimo... Ele é um bebê esperto.

Algumas boas saídas:
- Pegue algum brinquedo que ela goste e coloque ela no colo da outra pessoa brincando com ele, ou seja, tente mudar o foco/atenção até ela parar e chorar. Quando ela parar de chorar ela vai perceber que o colo os outros também pode ser legal. (adorei, aliás a segurança na mãe é natural, ela conhece a voz, cheiro, em outras pessoas isso tem que ser conquistado)

Família que mora longe
A avó chega morrendo de saudade, óbvio. E dá de cara com um neto chorão. Em primeiro lugar, ela e qualquer outro membro da família devem ter muito claro que não é nada pessoal meeeesmo. O bebê chora porque não os reconhecem, e não porque não gosta deles. E não reconhecê-los não é nada ruim, pelo contrário. Mostra que o pequeno está se desenvolvendo a todo vapor.

O que fazer: Investidas radicais, tipo encher o bebê de beijo e pegá-lo no colo mesmo ele estando em prantos, definitivamente não são boas saídas. Vá com calma, fique perto dele, deixe-o acostumar com sua voz... Assim que a criança perceber que a pessoa é da confiança da mãe, aí sim, hora de abraçar muito. 

Uma nova babá
Se com a avó, que é da família, a criança já estranha, imagine então com uma babá. E o pior: nos primeiros dias de trabalho, nem a mãe está tão segura de sua nova funcionária e nem a babá de seu novo ambiente de trabalho. Ou seja: a insegurança domina geral! E o bebê capta esse sentimento, pode crer. O que só piora a situação...

O que fazer: Não deixe seu filho sozinho com a babá de um dia para o outro. Caso você tenha de viajar, peça para que a babá participe da rotina de sua casa com uma semana de antecedência, pelo menos. Tudo na sua companhia. Assim você vai se sentir mais segura de deixar seu bebê com ela e o seu filho também estará bem mais acostumado com a “nova estranha”. O mesmo vale para o fim da licença-maternidade: chame a babá antes de voltar para o trabalho, e deixe seu filho sozinho com ela aos poucos. Um dia, meia horinha. No outro, duas horinhas, e assim vai...

Filho de amigo
Você tem filho pequeno, seu casal de amigos também, aí vocês tem a brilhante idéia de juntar os bebês, crentes de que eles serão amigos para sempre, certo? Bem, com o tempo eles serão amigos, sim! Mas essa química pode não rolar num primeiro momento. Não é porque os dois são crianças que não haverá estranheza entre eles. 

O que fazer: A idéia de colocar seu bebê na companhia de outros bebês, pois estimula a sociabilidade da criança. Mas nas primeiras brincadeiras, é bom que a mãe ou o pai de ambos os lados estejam presentes, auxiliando no que for preciso. Logo logo os pequenos vão se entender que é uma beleza. 

Encontrar conhecidos na rua
Você sai para passear com seu bebê e está tudo muito bem, tudo muito lindo, até que...você encontra aquela sua amiga que não vê há séculos e ela faz a maior festa para seu filho que, em troca, chora alucinadamente. Fica aquele climão, óbvio. E o pior: sua amiga não está acostumada com criança, não sabe que isso é normal e não faz nada pra ajudar, fica sem graça e constrangida. 

O que fazer: Não adianta querer dar bronca na criança pra mostrar pra sua amiga que você não compactua com bebês malcriados. Seu filho não está fazendo nada de errado, oras! Leve na brincadeira, explique que isso é uma fase normal, e pronto, sem maiores delongas. Mude de assunto, coloque o papo em dia, que o clima ruim vai embora. 

E vocês estão passando por isso?Me conteem.. #desespero..rs
Fonte: Revista Pais e Filhos


18 comentários:

  1. ah que fofa rsr a Sanny tbm ta estranhando as pessoas..ai faz um chororo e olha pra gente ..tipo me salva mae dessa pessoa estranha kkkk

    ResponderExcluir
  2. Talita
    Eu passei muitos momentos assim com meu filho Paulo Augusto, e hj tenho a certeza que nada adianta a não ser a mãe mesmo, amigos e conversas de agrado sempre geram ainda piores situações, mas eu alias eu tenho certeza porque sou Psicologa que isso é normal, e as vezes isso acontece por vários motivos de não estar bem , como nós que somos adultos em um dia que não estamos legal,algum desconforto que não consiguimos identificar , antipatia gratuita porque o carater ja esta se formando mesmo pequena, não liga tenta sempre sair com ela em todos os lugares que isso vai passando, o Paulo ate hoje ainda se comporta de maneira estranha , ele não chora mas eu noto que ele fica calado, paciência..é amiga todos nós temos um momento desconfortavel nas nossas vidas, depois a gente cresce e tenta contornar ,espero ter te ajudado um pouco bjs.

    ResponderExcluir
  3. É bem normal.Começam a estranhas e fazer beicinhos...beijos,tudo de bom e PASSA também!!!chica

    ResponderExcluir
  4. Taly do céu a Madu ainda ñ chegou nessa fase,mas saiba que estou preocupadissima, mas é uma fase pela qual nossas lindas bebes devem passar e vou tentar levar numa boa viu pois sei que ela precisa passar por isso apezar de ser suuper constrangedor ,porém vamos tentar ver o lado bom, a criança percebe qdo o ambiente é seguro e as pesssoas deste tbm correto? Entaum vamos analisar os prós dessa fase ,o mundo como está hj seria até preocupante se eles fossem com tds que o chamassem, ai fico até tensa em imaginar! Vamos passar por essa tão temida fase pensando nos pró que elas podem trazer!!! Beijos queridona! E um bem foninho da Madu na Emily!

    ResponderExcluir
  5. Por enquanto minha pequena ainda nao esta estranhando, mas ja andei pensando nisso...acho que tbm ficarei bem confusa

    mil bjinhos

    ResponderExcluir
  6. O Gu também está na fase de estranhar. Ele até continua super soridente estando no meu colo, mas tudo muda quando outra pessoa o pega. É choro na certa. Eu já até aviso antes, mas as pessoas acham que é exagero meu, já que ele é sempre muito sorridente. Mas tido e feito, é pegar e chorar. Depois passa. Eu tô levando numa boa já, até acostumei e já aviso todo mundo: "olha ele tá na fase de estranhar, chora pra todo mundo mesmo..rs.." Beijo!!!
    PS. (nada a ver com o tema do post.. rs..) Não to conseguindo postar, tento entrar na pagina do blogspot e dá erro (Not Found
    Error 404), vc tem uma idéia do que posso fazer? A quem recorrer? Obrigada!

    ResponderExcluir
  7. Taly,
    reparei que a Helena estranha as pessoas em algum lugar fechado...tipo restaurante, casa, apto....já em lugar mais aberto como shopping, supermercados ela já não estranha! E quando ela está com sono é pior ainda!!! Não pode por ela no chão, as pessoas não podem estender os braços pra ela que ela começa a chorar, fazer bico, entortar a boca pra baixo [sorriso invertido kkkk]
    Mas logo logo passa e ela começa a estranhar só algumas pessoas!
    Mas repare bem nisso..pq se continuar por mto tempo ai não é só fase! hahahahahaha

    bjinhus pra bombonzinha lindaaaaaaaaa e pra vc minha xará!

    ResponderExcluir
  8. Pior que a técnica do brinquedo da certo.
    Eu mostrei o carrinho dai ela pegou e veio no meu colo e ficou brincando só na hora da fome que ela começou a chorar hehe ^.^
    E o legal e que éla ja segura e se não gosta joga longe \o/

    ResponderExcluir
  9. Taly, li teu cometário agorinha...Claro que seria ótimo ir se estivesse perto.Seria a vovó por lá,rsrs beijo,chica

    ResponderExcluir
  10. Ain, com o Lucas eu também passei por isso, mais acredito que foi pq a gente não saia muito de casa, ou não, lembro de uma vez que fomos visitar a avó do meu marido e ele chorou tanto, tanto que chegou soluçar, tivemos que ir embora pq, ele não parava de chorar, mais foi uma fase, depois passou e hoje ele é muito simpático com todo mundo ...
    até demais pro meu gosto, tem pessoas que ele nunca viu, ele passa e fala: e aí, beleza?
    kkkkk, a não ser quando está com raiva, ai ninguém pode chegar perto, que toma patada na certa, rsrs, racha minha cara.
    mais não fique com vergonha, acho que a maioria dos bebês se sentem assim por um tempo...

    Super normal!

    Que vocês tenham uma semana abençoada!
    Aliás li um post que vc dizia está desesperada por não ter muitas coisinhas pro enxoval da Emily, orou a Deus e ele lhe respondeu, emocionante, fiquei arrepiada só de ler, Deus sempre nos mostrando o quanto ele é fiel e não abandona aqueles que se prostam a Ele.
    foi um jeito dele me dizer pra descansar e crêr que vai dar tudo certo por aqui também, rs!

    Beijoos.Beijoos!

    ResponderExcluir
  11. ai nem me fale,parece q tava vendo a cena que a sophia fez,fez 2 vezes ficou com maior vergonha,uma vez na casa de uns parentes e na outra em uma festinha de aniversario,aquele berrero sem parar e as pessoas tentando ajudar mas só atrapalhava,depois dormiu e acordou numa boa,começei a sair mais com ela melhorou,mas as vezes estranha as pessoas mas não faz mais aquele chororô...bjs

    ResponderExcluir
  12. A Lara estranhou umas duas vezes só,mas pelo que li mais lá para os oito meses que o bisho pega mesmo né? Ouun a bombomzinha ta pregando peça na mamãe e no papai!

    ResponderExcluir
  13. Li e entendi tuuuudo.
    É uma reação aos colos palmeirenses !!!!
    Agora ela ta com medo de todos a sua volta ser palmeirense tb, qd ela ve que tem corinthianos na area, ela se acalma.....rsss

    ResponderExcluir
  14. Taly, o Lucca (meu filho mais velho) sempre estranhou as pessoas...desde bebezinho...não saia do meu colo...para vc ter uma idéia...nem com o pai dele ele ficava sem chorar...era um horror...ninguém podia me ajudar e ele era extremamente anti-social, mesmo com quem ele via todos os dias!Ninguém podia me ajudar...para qq lugar que eu fosse tinha q levá-lo comigo pq senão ele chorava de esguelar até eu chegar!já o Enrico é um fofinho, super calminho e vai com todos, ainda não chegou na fase "normal" de estranhar as pessoas!Pq para mim o Lucca não era normal nesse sentido de socialização...até hoje ele é tímido diante de pessoas desconhecidas ou de pouca convivência, mas hoje acho q isso é muito normal para crianças da idade dele.
    No seu caso com a Emily está evidente de que o problema é cansaço...sono...as crianças qdo estão cansadas e com sono agem assim...e só querem tranquilidade e conforto do colinho da mãe!Nós adultos somos assim tbm, qdo estamos cansados queremos a nossa cama para relaxar e um lugar tranquilo e sem estímulos de muitas pessoas, não é?As crianças querem o colinho da mãe e um ambiente tranquilo...infelizmente Ta, nem sempre as crianças querem estar onde nós queremos estar e a forma de ela demonstrar isso antes de saber falar, será chorando!
    Faz um teste, qdo isso acontecer e ela começar a negar o colo das pessoas...retire ela para um local tranquilo e balance um pouquinho ou dê o tetê para ver se ela não dorme.
    Depois me conte o resultado!
    Felicidades e mtaaaaaa saúde para vcs!
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  15. Meu Thiago começou a estranhar tb.. eu fiquei super sem graça qdo ele estranhou a primeira vez. Hj vejo que é normal ele fazer isso.

    ResponderExcluir
  16. É inevitável ficar sem graça, mesmo que não seja nada errado o bebê estranhar e chorar! Mas como mãe muitas vezes queremos ser "super poderosas" e mostrar para o mundo todo como nosso rebento é super sociável, lindo e risonho! O que na verdade é, mas com quem eles confiam totalmente, nesse caso a mãe!! :-)

    Meu pequeno Elias há umas 4 semanas passou a estranhar todas as pessoas, somente comigo e o pai ele não fazia beiçinho e chorava. No começo achei estranho, mas pensei que seria pq ele não saia muito, mas depois percebi que mesmo as pessoas que conviviam conosco ele passou a estranhar (até o irmão mais velho dele que vem 2 finais de semana por mês a nossa casa). Daí igual a você fui buscar informação e vi que era um bom sinal esse "estranhamento" todo. Era uma defesa do bebê, por saber que a mãe e o pai são as pessoas confiáveis e de quem ele depende totalmente. Então sempre que ia receber uma visita ou ia a um lugar eu conversava muito com ele dias antes. E na hora que eu apresentava ele a alguém novo ele estava no meu colo, eu repetia o nome 3x da pessoa nova...e aos poucos ele ficava bem, mas no meu colo. A mesma coisa com lugares...chegava num lugar novo eu ia "apresentando" o lugar pra ele...bem tranquilamente. Ajudou bastante! Hj ele estranha muito menos, mas pode que isso volte, mas se voltar já sabemos que é normal!!

    Sorte por ai com a bombom fofa!!!

    ResponderExcluir
  17. Oi Talita! Adorei seu blog!
    A minha pequena ainda nao esta saindo de casa mas estou pensando em comecar a leva-la a certos lugares que ela nao ia antes. Amanha mesmo vou ate a casa de uma amiga e vou leva-la.Depois conto como ela se comportou.
    Quando der, visite meu blog www.nanamamaenana.blogspot.com
    Estou comencando o blog agora.
    Ja estou te seguindo!!
    Um bjao

    ResponderExcluir
  18. Ah,isso tá acontecendo comigo,a Maria Valentina vai fazer 5 meses, só não estranha pessoas da família! Na rua é só parar pra falar com alguém que é uma choradeira só! Fica até engrassado, ainda bem que é super normal!

    ResponderExcluir

4 anos de blog? Uau!! Já fui tentante, já estive gravidinha e hoje mamãe da Emily que já está com seus 3 anos. Já fomos Mamãe de Primeira Viagem 2010, já fomos Dona Mocinha. E hoje somos o que VOCÊ preferir.
Seja bem vindo ao nosso mundo de muitos aprendizados e fique a vontade para comentar.
Te aguardamos!!

Os artigos desse blog são de direito reservado.
Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.