19 de abr de 2010

Vantagens de acompanhar sua temperatura basal


Se todas as mulheres acompanhassem a temperatura basal, diante de um atraso menstrual, teríamos muito menos mulheres ansiosas. Isso porque o acompanhamento da temperatura mostra se ela realmente ovulou, se ela realmente está atrasada, ou houve uma ovulação tardia, se ela teve relações no período fértil ou até mesmo se ela deve procurar um médico. Além de, junto com o muco cervical servir como método contraceptivo natural, ou avisá-la quando ela pode engravidar.

Veja as vantagens de acompanhar sua temperatura basal:
  • Determinar se e quando você ovulou: Este é o primeiro passo e provavelmente é a primeira coisa que você irá querer saber, caso deseje engravidar. Caso não seja esse seu interesse, saber se você ovula ou não irá indicar que você pode precisar de ajuda médica. Se você ovula, descobrir quando ocorre sua ovulação irá ajudar a saber o tempo certo de tentar engravidar.
  • Determinar o início e a duração do período fértil: Saber quando o período fértil inicia e quanto tempo ele dura irá ajudar no planejamento das relações sexuais com intenção de engravidar, e quando você poderá “namorar em paz”.
  • Determinar a duração de sua fase lútea: A fase lútea é o tempo entre o dia da ovulação e o dia da menstruação. Na maioria dos casos, esse espaço de tempo é constante e não varia quase nada de ciclo para ciclo na mesma mulher. Conhecer essa duração irá indicar se sua fase lútea é longa o suficiente para manter uma gestação, e saber quando você realmente está atrasada.
  • Planejar e prever seus ciclos: Enquanto seus ciclos podem variar suavemente (ou consideravelmente) e nós sabemos que eles podem variar bastante de mulher para mulher, conhecer seus sinais de fertilidade podem prever quando você está mais fértil, quando a ovulação está para ocorrer e quando sua menstruação está para vir. Cada ciclo registrado irá aumentar sua experiência e entendimento para os ciclos futuros. Com essa base de conhecimento, você poderá melhorar sua previsão para tentar engravidar, considerando sua data de ovulação. Ciente do seu padrão, você poderá desconfiar que concebeu mesmo antes de um atraso menstrual.
  • Determinar a duração de seus ciclos: Conhecer quanto dura seus ciclos, ou o intervalo de variação deles, pode ajudar a saber quando se está mais fértil (se você quer ficar grávida), e quando um teste de gravidez poderá dar resultados.
  • Momento de usar um teste de ovulação: Não é necessário que todo mundo use testes de ovulação, mas se você quiser usá-los, poderá ser interessante e menos caro se você usar tendo a previsão de sua data de ovulação baseada nos ciclos passados.
  • Levar dados claros, objetivos e precisos para seu médico: Se seu médico sugeriu que você acompanhasse seus sinais de fertilidade, ou se os resultados de seus gráficos indicaram que você precisa de cuidados médicos, o médico irá apreciar muito ver seus gráficos. Quanto mais dados você tiver, melhor ele poderá avaliar, analisar e interpretar sobre seu corpo. Possuir registros de vários ciclos podem ajudar seu médico a decidir qual o melhor tratamento para engravidar, se ele realmente for necessário. Ou seja, isso pode reduzir o tempo que os médicos dão para que você tente engravidar naturalmente, evitando uma longa espera para você. Isso é muito importante se sua idade for um fator a ser considerado.
  • Determinar o tempo certo para testes de fertilidade, tratamentos e medicações: Seus gráficos irão ajudar seu médico a oferecer as melhores possibilidades para testes e tratamentos que são mais eficientes quando aplicados em momentos específicos do ciclo.
  • Verificar se você teve relações sexuais no tempo certo: Muitas pessoas descobrem que o período depois da ovulação é o mais estressante. Elas estão esperando e desejando saber se conseguiram engravidar. Desde que seu período fértil já passou e a ovulação foi confirmada pelos sinais do seu corpo, você pode analisar seu gráfico para interpretar se uma concepção é realmente possível. Imaginando que suas chances são de apenas 20% em cada ciclo, você irá saber se tem razões para ter esperança. Se você não conseguir depois de muitos ciclos, tendo relações nos momentos certos, seriam bom que procurasse seu médico.
  • Saber antecipadamente se a concepção ocorreu: Seu gráfico pode oferecer pistas se você engravidou.
  • Saber quando a concepção ocorreu para estimar melhor a data do nascimento: Assim que a gravidez é confirmada, os ginecologistas estimam a data de nascimento baseada na data de sua última menstruação (DUM). Esta previsão funciona apenas em um ciclo típico de 28 dias com data de ovulação no 14° dia e que pode não se aplicar a você. Se você sabe quando ovulou, então você pode determinar com maior precisão a chegada do bebê.
  • Momento que você poderá fazer um teste de gravidez: Se você sabe quando sua menstruação está realmente atrasada, você pode saber quando fazer um teste de gravidez. Isto pode ajudar a evitar o desapontamento de ver um resultado negativo e a frustração de receber falsos negativos devido à realização de testes antes do tempo.
  • Tomar ciência de seu padrão hormonal e do seu corpo: O acompanhamento de sua fertilidade elimina o mistério que era o seu ciclo. Cada sinal encontrado é comandado pelos hormônios que estão circulando em seu corpo.
 Fonte: http://mamaeonline.com


Comentários
0 Comentários

0 Comentários:

Postar um comentário

4 anos de blog? Uau!! Já fui tentante, já estive gravidinha e hoje mamãe da Emily que já está com seus 3 anos. Já fomos Mamãe de Primeira Viagem 2010, já fomos Dona Mocinha. E hoje somos o que VOCÊ preferir.
Seja bem vindo ao nosso mundo de muitos aprendizados e fique a vontade para comentar.
Te aguardamos!!

Os artigos desse blog são de direito reservado.
Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais.